Translate

Superando a Ansiedade

terça-feira, julho 12, 2016


   Quem tem crises de ansiedade sabe que tem horas que o pânico toma conta e nada consegue controlar o medo que sentimos dentro de nós. Viver sempre no futuro e nunca focar no presente, ficar ansioso diante de coisas que estão por vir e se sentir impotente, como se nada do que fizéssemos acelerasse a obtenção das coisas tão esperadas. A frustração diante do futuro que não chega nunca e a pouca capacidade de realização, ainda que fazendo tudo ao mesmo tempo, chega por vezes a enlouquecer.

   Sofrer por antecipação, dormir mal, querer fazer tudo ao mesmo tempo, como se 24 horas não fosse suficiente e realmente não é. Sentir o coração na garganta, dores de cabeça e vertigens constantes.. Só quem sofre com ansiedade conhece bem esses sintomas e tantos outros.

   O que tem me ajudado bastante durante esses anos é escrever, usar minhas agendas como se fossem diários, e colocar ali toda a minha ansiedade. Todo ano abro uma agenda nova e escrevo mesmo. Não tenho medidas para despejar em suas páginas meus medos, frustrações, crises de pânico e etc..          

   Quando me sinto melhor pego uma agenda aleatória de um ano anterior e releio todinha, faço marcações e escrevo novas anotações junto das antigas, vou fazendo um apanhado e vendo o quanto progredi de um ano para o outro.

   Faço colagens loucas, planos, anoto minha vida e tudo mais que eu estiver sentindo e pensando. Agenda não é coisa de adolescente, agenda virou uma terapia para mim. Pois muitas vezes não dá pra conversar com as pessoas sobre certos assuntos, pois você sabe que quem não passa por isso, vai te tachar de louca, te olhar torto ou mesmo fazer fofocas por aí. Então, nada melhor que escrever para ajudar a superar as crises.



3 comentários:

Vanessa Leão disse...

Olá flor gostei do post ...sou muito ansiosa
Espero sua visita no meu blog
Www.blogdacacheadarainha.blogspot.com
Bjs

Ana Blanco disse...

Oi, bom domingo!

Desde meus 15 anos já sofria de depressão, mas meus pais não sabiam lidar com isso, e eu sofri mt. cresci, mas sempre com medo e tendo crises, já cheguei a ir no hospital 6 vezes em um só dia com crise do pânico. perdi meu noivo por causa dessa doença, fiquei 9 meses fechada no meu quarto sem sair. vivi um verdadeiro horror. Hj estou controlada com remédios, vivo relativamente bem, mas ainda tenho mt medo. Ainda não encontrei meu caminho, e me sinto exatamente como vc disse, sozinha, sem ninguém prá conversar, pq as pessoas nos tacham de louca mesmo! é horrível, me formei em administração, mas sempre trabalhei por conta, pela dificuldade de ficar presa a horários e locais. Pq se me der uma crise , eu preciso sair do local. Se na época que comecei a ter isso, meus pais tivessem procurado tratamento, ao invés de se envergonharem, eu teria sofrido menos. Não desejo que ninguém passe pelo que eu passei. Foi muito difícil. Perder trabalho, noivo, amigos, e ficar isolada sem as pessoas aguentarem ou entenderem que o que eu queria era conversar e dizer o qto eu precisava de carinho e atenção. Mas superei sozinha, ou melhor na base do remédio, e tbm pq consegui ter uma filha, que fez meu mundo melhorar muito, e hj me considero mais feliz apesar de algumas limitações. Ler e escrever me ajudam muito. Gostei de ter conhecido seu blog, e de seus livros, me ajudam muito. obrigada!!! Ana Blanco

Juliana St. disse...

Oi meninas. Tudo bem?
Viver com esse problema não é fácil, né?
Mas vamos em frente, um dia após o outro. Beijokas e tudo de bom







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!